segunda-feira, 21 de novembro de 2011

HISTÓRIA CHASSÍDICA: O DIA QUE O ANJO DA MORTE FOI ENGANADO



HISTÓRIA CHASSÍDICA: O DIA QUE O ANJO DA MORTE FOI ENGANADO

Pesquisa, tradução e adaptação: 
Yashar David





Como mencionado acima, às vezes, os justos são forçados a realizar seus objetivos através do engano. 


A seguinte história verdadeira, mencionado no Talmud, é um desses casos:


Quando chegou a hora do sábio e santo, Rebe Yehoshua ben Levi morrer, o Anjo da Morte foi enviado pelo tribunal celestial, sob a condição de conceder-lhe qualquer pedido final antes de tomar sua vida.


Rebe Yehoshua pediu então para ver o seu lugar no paraíso antes de sua morte. O Anjo da Morte por sua vez não tinha escolha a não ser atender ao seu pedido, e levou-o para o paraíso.


Rebe Yehoshua desconfiado, estava com medo de o Anjo da Morte e pediu que ele entregasse a sua espada para garantir que ele não iria usá-la contra ele prematuramente. Quando o Anjo da Morte mostrou o Rebe Yehoshua seu lugar no paraíso, Rebe Yehoshua enganou o Anjo e pulou do lado da estrada que eles estavam  correu e  entrou no paraíso sem permissão, recusando-se a sair. 


Quando o Anjo da Morte agarrou-o pelo casaco para levá-lo de volta à Terra, Rebe Yehoshua solenemente jurou que não voltaria. 


D'us, o Sagrado Abençoado Seja, então declarou que por causa do Rebe Yehoshua nunca ter anulado qualquer juramento durante toda sua vida, seu juramento era vinculativo e não deveria ser anulado nesta ocasião. Assim, Rebe Yehoshua foi autorizado permanecer no paraíso, tornando-se apenas um das nove pessoas que entraram paraíso vivo. O Anjo da Morte exigiu que Rebe Yehoshua devolve-se sua espada, mas ele recusou. Uma voz retumbante celestial declarou: "Devolva a espada pois para ele é necessário e é benéfico para o mundo." Rebe Yehoshua devolveu a espada.(Talmud: Ketuboth 77)


Volume 3, Issue 6 

Reações: