quinta-feira, 8 de dezembro de 2011

Parashá Vayishlach [Gênesis 32:4-36:43] - Baseada nos ensinos de Rabeinu Nachman


Parashá Vayishlach 
[Gênesis 32:4-36:43]

Pesquisa, tradução e adaptação:
Yashar David  e Shlomo ben Avraham

RESUMO


  A parashá desta semana começa por relatar o regresso de Yaacov ao seu lar, que temendo o seu irmão Esav, decidiu enviar emissários para conseguir uma conciliação com ele. Mas voltaram com a notícia de que Esav se aproximava com quatrocentos homens armados.  Isto fez com que Yaacov temesse de que seu irmão vinha para matá-lo e por isso dividiu a sua gente em dois acampamentos, porque se fosse atacado, o outro podia escapar. Não obstante, Yaacov rezou ao Todo Poderoso para que evitasse qualquer tentativa de morte e assim enviou presentes a seu irmão.

Não obstante, toda a sua gente começou a movimentar-se e cruzaram o vale de Yaboc, levando todos os seus bens.  Yaacov ficou sozinho e apareceu-lhe um estranho que começou a lutar com ele por toda a madrugada. Esse “indivíduo” não pôde vencer Yaacov e a única coisa que conseguiu foi feri-lo num músculo. Yaacov deteve-o até conseguir que o bendissesse e na sua bênção fez-lhe saber que mais à frente o seu nome seria Israel (lutou com Hashem).  Yaacov viu que que tinha lutado com um anjo do Eterno.  Ao afastar-se, Yaacov coxeava do seu músculo e é por isso que até aos nossos dias não comemos  o tendão do músculo (nervo ciático) de qualquer animal.

Depois Yaacov viu aproximar-se Esav com a sua gente e decidiu  colocar cada filho junto da respectiva mãe. Yaacov aproximou-se de Esav inclinando-se sete vezes durante o caminho. Milagrosamente, Esav ao ver a atitude do seu irmão comoveu-se e correu ao encontro de Yaacov e beijou-o.  Ambos choraram.
Depois separaram-se e Yaacov dirigiu-se a Shchem, Canaã, onde comprou terra para habitar e edificou um altar em agradecimento ao Todo Poderoso.

Aconteceu que o príncipe de Shchem raptou Diná, filha de Yaacov e forçou-a a levar para cama.  Os seus irmãos Shimón e Leví resgataram-na e conseguiram matar o príncipe e a todos os demais varões.
O Eterno ordenou a Yaacov que voltasse para Bet El e que vivesse ali.  Levantou um altar em agradecimento ao Todo Poderoso e Ele renovou a Sua promessa de entregar-lhe a ele e à sua descendência essa terra.

Quando saíram de Bet El para Bet  Lechem, a sua esposa Raquel teve um menino ao qual chamou Benjamin e em seguida faleceu.  Ela foi sepultada nesse lugar.  Mais tarde Yaacov encontrou-se em Hebron com seu pai Itzchak, este faleceu e foi ali sepultado por seus dois filhos, Yaacov e Esav.
Como não havia espaço suficiente para apascentar os rebanhos de Esav e de Yaacov, Esav e a sua família mudaram-se com todos os seus bens para o monte Seir em Edom.  Esav teve uma ampla descendência.

              
COMENTÁRIO BRESLEV DA PARASHÁ

 “Então enviou Jacó mensageiros diante de si a Esaú, seu irmão, à terra de Seir, o território de Edom, tendo-lhes ordenado: Deste modo falareis a meu senhor Esaú: Assim diz Jacó, teu servo: Como peregrino morei com Labão, e com ele fiquei até agora;“  (Gênesis 32:3-4)

Quando uma pessoa reflete profundamente sobre a vida, meditando no que ele fez e tem feito, surgem muitas perguntas, porém quase toda humanida questiona com frequencia:

Porque eu me limitei a esta rotina existencial? O que eu realmente realizei na minha vida, além de simplesmente lutar pela minha própria sobrevivência?

Será que o  objetivo da vida é lutar para sobreviver, lidar com os problemas cotidianos e suportar as pressões da vida diária, as demandas de trabalho, família, amigos e sociedade?

Se o fim do homem é a sepultura, então o que é essa bagunça chamada vida? O que estou fazendo aqui? Qual é a utilidade e a finalidade da vida?

Como posso dar sentido ao mundo que me cerca? As lutas diárias que enfrento, qual é o propósito? Como posso evitar que minha vida seja um desperdício?

"Qual é o ganho [verdadeiro] que o homem tem de todo o seu trabalho que se fadiga debaixo do sol?" (Eclesiastes 1:3)

A HISTÓRIA DAS OFERTAS DE YAACOV E  A DESCOBERTA DO SENTIDO DA VIDA

Ninguém está satisfeito apenas em sobreviver. Não queremos ser como os animais, que, agindo puramente por instinto, não fazem mais que comer, beber, dormir, acasalar e lutar para sobreviver. A busca da alma humana gira simplesmente em busacar um sentido para vida.

A Torá tem a saida para esta e outras questões, ela nos ensina como potencializar totalmente nossas vidas.
Podemos ver isto oculto dentro de suas histórias, incidentes e debates , encontramos surpreendentes revelações para cada aspecto da vida. Temos que nos sintonizar para ler nas entrelinhas e compreender o código alegórico, as palavras por trás do texto literal.

Todo verdadeiro sábio da Torá era um especialista em compreender todos os significados ocultos.
Portanto, só é possivel atingir o nível mais alto da verdade e da compreensão, se nos laçarmos completamente nas interpretações reveladas pelos sábios da Torá.

No entanto, os rabinos escreveram enigmaticamente a fim de que seus ensinamentos e revelações não caiam nas mãos de pessoas indignas que iriam torcer seus ensinamentos para atender às suas próprias paixões.

Nos parágrafos seguintes vamos descobrir e discutir algumas das soluções escondidas que a Torá oferece para as questões acima mencionadas, com base nas ideias do sagrado Rabi Nachman e seu discípulo Rav Natan de Breslev.



HASHEM INTENCIONALMENTE CRIOU ESTE MUNDO IMPERFEITO PARA QUE O HOMEM FOSSE FORÇADO A TORNÁ-LO PERFEITO AO FAZER A VONTADE DE D'US, O SAGRADO ABENÇOADO SEJA!

Yaakov dedicou 14 anos de sua vida estudando a Torá de forma dura na Academia de Sem, mas seu maior desafio foi os 20 anos de sua vida que passou trabalhando como um pastor para seu tio perverso e trapaceiro.

Para um homem muito espiritual como Yaacov, ganhar dinheiro, ser um empresário bem sucedido e herdeiro dos bens do sogro, seria um tremendo desperdício de tempo. Para não mencionar o obstáculo de ficar espiritualmente atrofiado por viver com ao lado do sogro mal caráter.

Qualquer outra pessoa, por mais espiritual que fosse, seria absorvida. Assimilada pela forma de vida desregrada e distante de D’us, o Sagrado Abençoado Seja. O hambiente que Yaacov teve que morar pela vontade Divina, era um lugar completamente contrario aos princípios da Torá e da fé no Único. Mas HASHEM INTENCIONALMENTE CRIOU ESTE MUNDO IMPERFEITO PARA QUE O HOMEM FOSSE FORÇADO A TORNÁ-LO PERFEITO AO FAZER A VONTADE DE D'US, O SAGRADO ABENÇOADO SEJA! (Gênesis 2:3)

É por isso que Yaakov foi forçado a abandonar seu estilo de vida e teve que se dedicar durante 20 anos no cuidado das ovelhas da Lavan.

Precisamos entender bem este processo Divino.

O pastoreio é uma das profissões mais braçais que se pode exercer, completamente oposto ao estilo de vida de Yaakov, até aquele momento, já que este só se dedicava aos livros e a vida religiosa.

Uma das missões de Yaakov era conectar a fisicalidade à sua essência interior, resgatando as faíscas santas e trazendo-as ao seu estado perfeito, como mencionamos acima.

Para cumprir sua missão, Yaakov teve que envolver-se em uma das mais baixas ocupações.
Ao aceitar a vontade de D'us, o Sagrado Abençoado Seja, mesmo atolado na imundície espiritual associada a este trabalho, ele conseguiu conectar os aspectos físicos dessa ocupação, e provou que é possivel elevar todos os níveis materiais, independente da situação ser favoravel ou não.

Agora é importante entender que Yaacov não tentou assumir esse empreendimento do dia para noite. Ele preparou-se lentamente, passo a passo, a fim de evitar o fracasso.
Na sua juventude teve que sair da casa, forçado a fugir de seu irmão, Esav, ele ficou na academia de Shem e Ayver durante 14 anos, estudando a Torá intensamente, parando apenas por alguns momentos de sono. Após completar seus estudos, ele viajou para a casa de Lavan seu perverso tio.
No caminho, ele parou para rezar no local do futuro Templo Sagrado.

A função da oração, especialmente, na casa de oração, no Templo, é unificar o mundo físico ao espiritual (razão pela qual itens físicos, tais como os animais eram oferecidos no Templo, para ligar o mundo material ao espiritual).
Assim, antes de Yaacov  ter que encontrar o materialismo grosseiro, ele teve que  orar no local cujo objetivo é elevar as coisas mateirais ao seu nivel espiritual.
Assim, após a preparação espiritual, Yaacov estava pronto para desafiar as profundezas do mundo material, a fim de conectá-lo a Hashem.

É por isso que Yaacov teve o sonho da escada, cuja base estava no chão, atingindo até os céus. O sonho que Yaakov teve ensinou que o materialismo terreno é realmente enraizado nos céus e que era seu dever e destino conectar este mundo corporal às suas raízes celestiais. Aliás, este é o papel de cada judeu!

A VIDA  DE YaaCov, DO INICIO AO FIM, FOI SÓ PROBLEMA

O início da vida de Yaacov foi dedicada ao serviço e a busca a Hashem (D'us). Ele estava  envolvido principalmente com estudo intensivo da Torá, com poucas distrações externas.
Ele não tinha que lidar com o mundo exterior, com a pessoas más e corruptas engolidas pelas exigências materiais da vida.

De repente, tudo acabou. Sem qualquer aviso, Yaacov foi forçado a lidar com o mundo exterior, não sendo mais capaz de permanecer em seu ambiente isolado, servindo a Hashem com total liberdade.
 Ele foi arrancado de sua existência simples e santa, foi empurrado em um confronto severo com as forças do mal, ao ponto de ter que fugir de seu irmão, que estava  sedendo de vigança. A vida de Yaacov encheu-se de problemas, um após o outro, praticamente até seus últimos dias.

Esav e Lavan (Labão), tio de Yaacov, eram a epítome de tudo que era mau, corrupto e errado com o mundo. Yaacov não apenas conviveu com eles como teve que suportar todo tipo de constragimento espiritual e físico que se possa imaginar.

POR seguir estritamente a leis da Torá Ya'acov foi capaz de elevar e conectar o mundo MATERIAL ao mundo espiritual

Como mencionamos acima, Ya'acov era um pastor de ovelhas, trabalhando para Lavan seu sogro, mas não apenas um funcionário comum, ele era responsavel em elevar as faíscas santas que estão ligadas ao mundo físico.

 Por ser estritamente observante das Leis da Torá, Yaacov era capaz de neutralizar completamente todo o mal contido no mundo material elevando e conectando tudo a  Hashem.
Além disso, o domínio espiritual de Yaacov no mundo físico o elevou a um nível tal de pureza que ele poderia viver as situações espirituais mais poluentes sem se contaminar o rebaixar-se.

Este foi o significado das palavras de Yaacov ao seu irmão Esav: "E eu tenho adquirido bois e jumentos, ovelhas e servos e servas, e eu envio esta mensagen, para dizer ao meu senhor [sobre todas as minhas aquisições] , para achar graça aos teus olhos." (Gênesis 32:6)

Esav queria matar Yaacov, seria lógico sair se gabando das riquezas que ele tinha alcançado? Isto não poderia levar Esav a ficar ainda mais furioso?

Mas o que Yaacov estava dizendo a Esav é que tudo que ele possuía, na verdade era de D’us, o Sagrado Abençoado Seja, e que ele [Yaacov] era apenas um servo de Hashem, nada mais. O único objetivo de Yaacov era elevar o mundo inteiro. Yaakov não tinha qualquer ligação com o mal, com a busca por poder e riquezas e, portanto, seu objetivo não era disputar ou reivindicar nada  do seu irmão. Além do mais, nada poderia ser feito a ele, pois pelo fato de estar ligado a Hashem, Esav, não teria poder para fazer-lhe mal algum.

Dito de outra forma, quando a mente é aperfeiçoada através da Torá, ela alcança a graça e o valor aos olhos do mundo. Em nosso versículo, Yaakov deu a entender que ele havia se tornado unido a Hashem e, por isso, lhe, tinha sido concedido a graça, ou valor aos olhos dos outros e, portanto, nenhum mal, poderia acontecer a ele. (Lekutai Halachoth Choshen Mishpat Hilchoth Pe'kadon 4:19-21)

Quando estamos ligados À Torá nunca HÁ razões para desespero

Todos nós podemos transcender e superar os ambientes espirituais mais hostis. Assim como Yaacov podemos ficar mais fortes e ainda mais perto de Hashem do que se não tivéssemos passado por nenhuma dificuldade.

Rabi Nachman ensina que uma fortaleza é uma estrutura tão poderosa que nada pode derrubá-la. Se uma pessoa deseja muito alguma coisa, nenhuma força (que não seja Hashem) no universo pode impedi-la de alcançar sucesso.

Portanto, vemos que Yaacov amava a Hashem com tanta intensidade, que ele estava determinado a fazer de tudo para realizar a vontade Divina, não importava o obstáculo nem as condições adversas. Assim, ele foi capaz de encontrar Hashem, apesar da grande escuridão das circunstâncias dificeis que o perseguiu durante toda sua vida. Yaacov era capaz de transformar o  mundo inteiro de trevas em luz. Ele prevaleceu sobre todos os seus conflitos e problemas.

Ele se tornou como Rabi Nachman definia: "Um homem digno de se sentar em um trono." De fato, o Talmud nos diz que Yaacov chegou a um ponto de perfeição tão grande que uma imagem do seu rosto está gravado no Trono Celestial da Gloria de D'us, o Sagrado Abençoado Seja!” (Talmud: Chullin 96).
Além do mais, devemos entender que Hashem nunca dá a uma pessoa uma dificuldade que ela é incapaz de lidar ou enfrentar. Se alguém permanece firme, expressando através da oração, sua necessidade de ser ajudado, apesar de tudo o que acontecer ela acabará por receber assistência Divina.


HISTÓRIA

Discutimos acima como Yaacov tinha fugido de Esav seu irmão e como depois de aprender a confiar em D’us, o Sagrado Abençoado Seja, ele retornou para casa, demosntrando seu crescimento espiritual a ponto de não temer mais nada.

Na verdade, o Midrash relata que Yaacov enviou anjos reais como mensageiros para intimidar e assustar a Esav e seu exército. Um episódio semelhante aconteceu durante a vida do Rebe Zusha, HaTzaddik.
Um bando de soldados alegres após uma triunfante vitória foi comemorar na taverna de Yankel, o estalajadeiro. Eles Beberam tanto, que Yankel disse que não podia mais vender-lhes bebida.

Mas eles gritaram: "Dá-nos mais bebida!" Frustrados, irritados e sobre o forte efeito do álcool, eles começaram a destruir a taverna de Yankel e o ameaçaram:

"Se você não nos der mais bebida vamos quebrar os seus ossos e os ossos de seus filhos!"

Yankel aterrorizado, não sabia o que fazer. Então uma ideia lhe veio à cabeça - ele saiu correndo para ver o santo Rebe Zusha.

Yankel rapidamente contou desesperado ao Rebe toda a história.

O Rebe imediatamente parou seu estudo de Torá e foi com Yankel até o estabelecimento comercial. Quando chegaram, o Rebe olhou para os soldados e pronunciou as palavras: “coloque [Hashem] Temor sobre eles." Repetiu a frase várias vezes. De repente, os soldados pararam e olharam o semblante santo do Rebe Zusha através da janela, e ficaram aterrorizados - seus dentes começaram a bater, seus joelhos tremeram e suas mãos tremiam. Eles saíram correndo pela porta da taverna em um ataque de pânico. Eles continuaram correndo até que seu general viu-os e ordenou-lhes pararem e voltarem para a estalagem.  Quando o general viu a destruição que os soldados tinham causado, ele ordenou que eles pagassem a Yankel cada centavo do prejuízo.

Na história acima vemos como é importante em meio a um conflito que não sabemos como resolver, procurar nosso Rebe. Ele certamente terá a visão e a força espiritual necessária para nos ajudar.

Certamente existem pessoas que não têm Emuná chachamim, confiança nos sábios e desprezam seus sefarim e conselhos.
Mas o Yezter Hará tenta nos dissuadir de ouvi-los, e diz dentro de nós: "Olha, o sefarim do Tzadikim são demasiado elevados para você, eles não são para o seu nível." Ou ainda: “Você não precisa disso, você é capaz de resolver tudo sozinho.” Desse modo, ele mantém uma pessoa longe de D’us, o Sagrado Abençoado Seja!
Devemos, portanto, fortalecer-nos muito na nossa crença e confiança nos Tsadikim. Isto não significa apenas acreditar que um determinado indivíduo é mais santo que nós e serve a Hashem. Confiar no chachamim significa que toda a essência da revelação do Tzadik no mundo tem como objetivo conduzir 'todos nós' para perto de Hashem e Sua Avodah.

Quando uma pessoa se torna mais forte em sua fé no Tsadik, ela começa a entender que se o Tzadik dedicou sua vida inteira a ensinar-nos estas “Toratot”, nós devemos certamente reservar tempo para estudar seus sefarim, e procurar dentro de nós mesmos a orientação para um perfeito Avodah Hashem.
Devemos ter em mente o que Rabeinu disse que cada conversa que ele teve com a gente, cada palavra, tem por objetivo nos tornar servos dignos. Basta termos o cuidado de colocar em prática.

Rav Natan, de justa e abençoada lembrança, explica que o principal não é apenas estudar muito, mas aplicar pouco a pouco o que Rabeinu nos ensinou. Preste bastante atenção a cada Torá, para entender os conselhos práticos, as orientações e inspiração que são derivados deles. Mesmo nos poucos lugares que parecem à primeira vista não serem compreensíveis, contém conselhos maravilhosos e inspiração para você chegar perto de Hashem. Se você vai inclinar seu coração em aprender, você vai definitivamente achar conselhos de acordo com seu nível. Tudo o que Rabeinu ensinou pertence a cada pessoa no mundo em todos os níveis espirituais.

Cada Torá do Rebe conduz cada individuo de volta a Hashem, podemos encontrar orientação para todas as áreas da vida em cada Torá que o santo Rebe nos ensinou (Veja Chayei Moharan, Ma'alas Toraso 19, Sichot Haran 131)



“Obra realizada com a permissão de D’us, o Sagrado Abençoado Seja!”
 Direitos reservados A BRESLEV BRASIL
A cópia e uso do conteúdo são permitidos apenas com expressa citação da fonte


Fonte:http://judaismovivo.com.br/



Reações: