terça-feira, 24 de abril de 2012

Até onde vai o Poder do Tzaddik

Até onde vai o Poder do Tzaddik
Tradução - Adaptação:
Gabriel Yosef Ben Yashar

Eu irei ajudar todos vocês. Para isso você deve vir no meu Kever(sepultura) dar Tzedaká e rezar o Tikkun Haklali.

(Chayey Moharan # 197)

Eu vim a esse mundo apenas com um objetivo. Trazer as almas judias para perto de D'us. Mas eu só posso ajudar aquele que se ligar a mim.

(Chayey Moharan # 307)

RABBI Nachman escolheu como seu lugar de descanso um antigo cemitério judaico de Uman, na Ucrânia, onde os mártires do massacre de Uman 1768 foram enterrados. Antes de sua morte, Rabbi Nachman pediu a seus seguidores para irem ao seu Kever(sepultura) para rezar. Ele também fez uma promessa que nenhum Tzaddik em toda a história judaica nunca tinha feito. Tomando como suas testemunhas o Rabino Aaron, Rav da cidade de Breslov e Reb Naftali, seu segundo discípulo mais próximo depois do Rav Natan, Rabi Nachman disse:

"Vocês são testemunhas das minhas palavras. Quando eu deixar este mundo, eu ainda vou interceder aquele que vier para a minha sepultura, dizer o Tikkun Haklali(Os 10 Salmos) e dar uma Tzedaká(nem que seja apenas algumas moedas para caridade). Não importa quão grande são seus pecados, eu vou usar todo o meu poder, que mede o comprimento e a largura da criação, para salvá-lo e purificá-lo. "

Poucos meses após o falecimento do Rabbi Nachman, Rav Natan liderou a primeira peregrinação ao seu Kever(túmulo). A viúva do Rebe providenciou a construção de uma pequena estrutura sobre o Kever(sepultura), que se tornou um ponto focal para visitas regulares de Chassidim Breslev e muitos outros a 130 anos.

Durante uma invasão nazista, em 1941, uma granada de mão explodiu no Kever(túmulo) do Rebe, destruindo completamente a estrutura construída. Após a Segunda Guerra Mundial acabaram com o cemitério e os arredores foram designados para a habitação suburbana. No entanto, a parcela do terreno que ficava o Kever(túmulo) foi adquirido por um Chassid Breslev, que projetou uma casa com uma parede exterior e janela ao lado do Kever(sepultura), a fim de desencorajar qualquer um de construir qualquer coisa sobre ele mais tarde. O Kever(sepultura) estava coberto por uma laje que encerrava no pátio privado anexado à casa, que mais tarde passou para as mãos dos gentios.

Os chassidim Breslev que permaneceram na Rússia depois da guerra, sabia a localização do Kever(túmulo) e continuaram a visitá-lo, mesmo nos períodos mais negros da repressão comunista. A partir da década de 1960 e particularmente no final dos anos 1970 o Kever(Túmulo) de Rabeinu Nachman em Uman tornou-se um ímã para números cada vez maiores de visitantes não só de várias linhas judaicas!

Após a dissolução da União Soviética e o estabelecimento da Ucrânia como uma república independente em 1991, o controlo do túmulo foi adquirido pelos Chassidim Breslev, que substituíram a velha casa por um novo Beit Midrash  que tem instalações para as dezenas de milhares de pessoas que visitam anualmente e particularmente em Rosh Hashaná.



“Obra realizada com a permissão de D’us, o Sagrado Abençoado Seja!”
 Direitos reservados A BRESLEV BRASIL
A cópia e uso do conteúdo são permitidos apenas com expressa citação da fonte

Reações:

0 comentários:

Postar um comentário