terça-feira, 24 de abril de 2012

Parashá HaShavua: Tazria - Metzorá


Parashá HaShavua: Tazria - Metzorá 
(Vaicrá 12:01-13:59 e 14:01-15:33)

Pesquisa, tradução e adaptação:
Breslev Brasil - RJ

A SANTIDADE DAS RELAÇÕES CONJUGAIS

"Quando uma mulher tem um corrimento, de qualquer sangue que sai do seu corpo, por 7 dias ela ficará separada por causa de sua impureza." (Levítico 15:19)

[torah.logo.50]Rebe Nachman ensinou que todas as 70 nações têm o seu próprio traço de caráter ruim que é específico para cada uma destas nações. No entanto, a imoralidade sexual é o mal universal que se encontra entre todas as 70 nações. Este desejo é uma das inclinações mais difíceis de todas em se vencer. Rebe Nachman ensinou que o principal teste no qual uma pessoa é confrontada neste mundo envolve vencer a tentação sexual. Isso é conhecido em hebraico como "Tikun Habrit", que envolve o aperfeiçoamento da aliança do Povo Judeu com D'us, Abençoado Seja. Esse pacto exige que nenhum judeu se contamine de qualquer maneira e, especialmente nesta área. O Zohar diz que o Tikun Habrit é um requisito essencial que um indivíduo deve ter para ser considerado um Tzadik (Justo). De todas as pessoas justas mencionados nas Escrituras, apenas José que é chamado pelo termo “Tzadik”. É dado o título de Tzadik a José porque ele resistiu aos avanços implacáveis da esposa de seu amo e permaneceu puro. (Lekutai Halachot: Yorah Daya: Hilchot Nidah 2:7)

A relação conjugal de um casal judeu é um ato de santidade no mais alto nível de pureza. O Talmud diz: "Quando um homem e uma mulher vivem adequadamente, a Presença Divina repousa entre eles." (Talmud: Sotah 17) Além disso, quando um homem e uma mulher vivem em santidade, fazem com que este mundo se unifique com D'us, Abençoado Seja. As relações conjugais obtém energia espiritual a partir do lado norte da Presença Divina. O norte é onde as forças do mal se reúnem. O Zohar diz que o casal deve usar a sua inclinação para o mal para despertar suas paixões. Isso permitirá que o casal gere potencialmente filhos santos.

A inclinação para o mal deve ser incluída neste ato muito sagrado. A única maneira de purificar e neutralizar o mal deste mundo é  descendo para a fonte do mal em si e refiná-lo para santificá-lo. A relação conjugal, quando realizada com santidade, é um dos atos mais sagrados que uma pessoa poderia fazer. É por isso que as forças do mal se ligam tão fortemente a essa área.

O mal envolve a santidade, pois as forças do mal tentam impedir que tenhamos acesso à santidade. Além disso, o mal é sempre atraído para a santidade, pois o mal deriva a sua força de vida do que apenas ele pode extrair do santo. Portanto, é extremamente difícil de se manter um nível de santidade em qualquer atividade que está associada com ter relações sexuais. Porque a alma de cada judeu está enraizada na santidade que tem a capacidade de converter o componente necessário da inclinação para o mal em um ato completo de santidade.

A Kedushá (Santidade) está presente nas relações conjugais e nos desejos de D'us, Abençoado Seja, para que nós sejamos capazes de gerar crianças santas, mas as relações são estritamente proibidas quando a esposa está em um estado de impureza menstrual. Por causa do pecado de Adão, todo o sangue tornou-se poluído com as toxinas espirituais provenientes das forças do mal. Portanto, qualquer associação com qualquer tipo de sangue é espiritualmente prejudicial e deve ser evitado até que o sangue possa ser purificado. É por isso que somos proibidos de comer o sangue de qualquer animal, mesmo que seja Kosher (Apropriado).

Depois que o fluxo de sangue cessa, a mulher deve contar 7 dias limpos, onde ela certifica-se que não vê nenhum vestígio de sangue. Após a contagem dos 7 dias limpos consecutivos, a mulher, em seguida, mergulha em um banho ritual chamado em hebraico de Mikvah.

Depois de sair do Mikvah a mulher tornar-se ritualmente pura e agora está autorizada a retomar às relações com seu marido. As forças do mal estão fortemente ligadas ao corpo e exercem grande influência sobre ele. É a dor que expulsa as forças do mal que estão ligadas ao próprio corpo. Assim, a dor subjuga o corpo e faz com que a alma recupere o controle. Portanto, é a dor e as dificuldades do período menstrual que a mulher sofre, além dela ter de se separar de seu marido, que a permite neutralizar e afastar completamente as forças do mal que foram anexadas à ela através de seu sangue menstrual.

O pecado de Adão fez com que as forças do mal se apegassem a tudo no mundo, incluindo as relações conjugais. Portanto, D'us, Abençoado Seja, deu à mulher o mandamento de se separar do marido. Cada vez que um casal tem relações conjugais em santidade, eles criam uma luz santa ou energia espiritual, por assim dizer. Como mencionado acima, essa luz espiritual atrai as forças do mal para unir-se a esta luz sagrada. Quanto mais o casal está junto, mais isso faz com que as forças do mal se reúnam em torno deles. O acúmulo dessas forças do mal pode causar um grande dano para o casal.

Estas forças do mal devem ser neutralizadas a fim de que o casal não seja corrompido por elas. Portanto, D'us, Abençoado Seja, decretou que as mulheres devem experimentar um fluxo mensal de sangue para o benefício do casal. É este fluxo de sangue que liga temporariamente as mulheres com o reino do mal. Depois de terem descido para o reino das forças do mal, elas são capazes de utilizar a dor que sofrem ao serem separadas de seus maridos e a dor que está associada com o período menstrual para quebrarem e neutralizarem as forças do mal na sua origem. É a dor que esmaga as forças do mal. Agora que a mulher conseguiu eliminar as forças do mal que se uniram ao casal, já é seguro para o casal retomarem à intimidade. Este processo é em cumprimento do seguinte verso: "O Eterno eleva todos aqueles que caíram [para o reino do mal, a fim de quebrar o poder do mal] e levanta a todos os curvados." (Salmos 145 : 14) 

A MULHER REPRESENTA A PRESENÇA DIVINA - SHECHINÁ

Embora o período menstrual seja uma experiência particularmente dolorosa para a mulher, é um ato de grande bondade do Criador. Ele decretou que todas as mulheres devessem experimentar a dor que está associada com o período menstrual, a fim de que as mulheres fossem capazes de eliminar as forças do mal de seu casamento, como já descrito acima. São as forças do mal que causam tensão e conflito entre o casal. As mulheres foram as escolhidas para descerem para o reino do mal, ao invés de seus maridos, porque elas representam e são conectadas à Presença Divina (Shechiná).

A Presença Divina e também as mulheres, são muito afetadas e sofrem com as forças do mal, mais do que os homens. Portanto, D'us, Abençoado Seja, deu às mulheres a dor do período menstrual como uma maneira de quebrar as forças do mal deste mundo, em sua fonte. Isso permite que as mulheres eliminem as forças do mal que estão impedindo-as de unir-se a D'us, Abençoado Seja. Isto é o que o versículo diz: "Pois O Eterno castiga a quem Ele ama [com a dor, para purificá-los], assim como o pai que repreende ao filho a quem ama." (Provérbios 3:12) É esta dor que permite que as mulheres se libertem dessas forças destrutivas e nocivas, que às fazem sofrer tanto neste mundo. Em outro verso é dito: "Aqueles que semeiam em lágrimas colherão com alegria." (Salmos 126:5). Além disso, a eliminação das forças do mal através do processo menstrual permite que o casal possa se aproximar de D’us, Abençoado Seja.

A mulher conta 7 dias limpos após o seu fluxo de sangue cessar. Isto traz pureza a todos os aspectos deste mundo. Estes período de 7 dias de espera, limpa e separa as forças do mal de seu forte apego a tudo neste mundo. Portanto, a mulher conta os 7 dias limpos, porque tudo neste mundo que as forças do mal estão ligados é regido pelo tempo e todo tempo é composto pelos sete dias da semana. Este período de separação é uma ferramenta muito poderosa para a correção de todo o mundo a partir do dano causado pelo pecado de Adão.

CADA ALMA QUE NASCE APRESSA A VINDA DO MASHIACH

Rabi Nachman ensinou que cada casal deve ter tantos quantos filhos puderem. Não importa como eles se comportem em relação ao mundo Isso ocorre porque o Mashiach irá corrigir todos no mundo, desde o momento da Criação até o fim dos tempos. Isto é o que o Talmud ensina: "O Mashiach só virá quando todas as almas que foram criadas tiverem nascido neste mundo." (Talmud Nidah 13b) Assim, cada criança que nasce no mundo, independentemente do tipo de pessoa que ele acabe por se tornar, ou o que ela possa ter que suportar, apressa a vinda do Mashiach. (Aveneha Barzel p 21. # 4).


Assunto Relacionado: Mikvah para Mulheres


“Obra realizada com a permissão de D’us, o Sagrado Abençoado Seja!”
 Direitos reservados A BRESLEV BRASIL
A cópia e uso do conteúdo são permitidos apenas com expressa citação da fonte

Reações: