terça-feira, 3 de janeiro de 2012

Parashá Vayehi[Livro Bereshit 47:28-50:26] Baseada nos Preciosos Ensinos de Rabeinu Nachman!!!

Parashá Vayehi[Livro Bereshit 47:28-50:26]

Pesquisa, tradução e adaptação: 
Yashar David e Shlomo ben Avraham


RESUMO:
  
Aproxima-se o final dos dias de Yaacov e ele chamou o seu filho Yosef a quem pediu que lhe prometesse que o sepultaria na terra de Canaã, junto com os seus pais. Yaacov encontrava-se doente e Yosef junto com seus filhos Efraim e Menashé, foi até ele.  

Yaacov expressou que eles seriam cabeças de tribos, bem como com os seus próprios filhos.

Entretanto, recordou a seu filho quando morreu de esposa Rachel e que a sepultou em Bet Lechem.  Depois, bendisse seus netos Efraim e Menassé.  
Yaacov colocou a sua mão direita sobre a cabeça de Efraim (o mais jovem) e a sua mão esquerda sobre Menashé.  Yosef creu que seu pai estava enganado ao colocar a mão direita sobre o menor e a esquerda sobre o maior, quando em realidade deveria ser ao inverso, ao que Yaacov manteve na sua mente não estar equivocado já que Menashé se converteria numa grande nação, enquanto que Efraim seria ainda maior.

Próximo da sua morte, Yaacov chamou a todos os seus filhos, que junto à sua cama, foram recebendo um a um, as bênçãos.  Profetizou sobre cada uma das tribos e descreveu as características de um dos seus filhos.  Yaacov ordenou a seus filhos ser sepultado na cova de Machpela, perante Mamré, no campo de Efrón na terra de Canaã.  Ali estavam sepultados Abraham, Sara, Itzchak, Rivká e Leá.

Ao falecer Yaacov, Yosef lançou-se sobre ele e chorando beijou-o.  Depois ordenou aos seus médicos egípcios que o embalsamassem.  Os egípcios choraram Yaacov durante sessenta dias.  Ao cabo desse tempo, Yosef recebeu a autorização do faraó para subir à terra de Canaã para sepultar seu pai e assim juntos de seus irmãos e familiares cumpriram o juramento, sepultá-lo na cova de Macpelá.

Ao regressarem todos ao Egito, os irmãos temerão que Yosef se vingasse de tudo o que lhe tinham feito no passado, ao que lhes contestou que não temessem e que os apoiaria a eles e as suas famílias.  E residiram no Egito e Yosef viveu cento e dez anos.

Próximo à sua morte, Yosef fez jurar aos filhos de Israel que os seus restos fossem conduzidos à terra que o Eterno prometeu a Avraham.  Ao morrer, o seu corpo foi embalsamado e colocado num ataúde no Egipto.

 COMENTÁRIO BRESLEV DA PARASHÁ

"Depois chamou Jacó a seus filhos, e disse: Ajuntai-vos, e anunciar-vos-ei o que vos há de acontecer no fim dos dias; (Gênesis 49:1)

***

Baseada nos ensinamentos de Rabi Nachman e seu discípulo Rav Natan, vamos explicar porque foi necessário Ya'akov (Jacó) reunir seus doze filhos ao redor da cama pouco antes de sua passamento [falecimento].

Lemos no final do versículo; “...no Fim dos dias, [quando o Messias vier]. "(Gênesis 49:1) Rashi afirma que quando Ya'akov estava prestes a trazer uma grande revelação messiânica a Presença Divina se apartou dele. Então Ya'akov percebeu que Hashem não queria que esta informação fosse revelada. Sendo assim Ya’akov falou sobre outros assuntos.

Rav Natan pergunta: "Já que não foi permitido revelar o tempo da vinda do Mashiach (o Messias), por que a Torá sequer mencionar esse incidente?

Ora, é sabido que a Torá  jamais se refere a um evento trivial ou usa palavras desnecessárias. O sagrado Rav Natan então diz;  “A Torá de fato fornece a resposta. As palavras de Ya’akov nos versos seguintes revelam pontos que estão diretamente relacionados com a vinda de Mashiach. No entanto, eles foram escritos enigmaticamente, a fim de esconder esta informação de todos, exceto para aqueles poucos indivíduos dignos que entenderiam.”

"Congregai-vos e ouçam (v'shi'mu), ó filhos de Ya'akov, ouçam (v'shi'mu) a Yisrael vosso pai” (Gênesis 49:2)

A palavra “shi'mu" significa escutar, entender e aceitar o que está sendo dito, é repetido duas vezes no início no versículo. Ouçam a Ya'akov – a primeira vez refere-se ao nível espiritual mais baixo. Depois, ouvir é associado ao nome Yisrael (o outro nome Ya'akov), e refere-se a níveis espirituais mais elevados.

Então este versículo pode ser entendido da seguinte forma: Todos os judeus que  desejam chegar perto de Hashem, mesmo os estrangeiros [convertidos] devem "reunir-se" para  “ouvir" a Torah ensinada pelo Tzadikim verdadeiros (pessoas completamente justas).

Antes de ouvir o Tzadik ensinando a Torah, todos os judeus estarão no nível de "Ya'akov", um nível espiritual mais baixo.
Porém, quando o povo judeu congrega [ficam juntos] e ouvem os ensinos do Tsadik, são elevados a níveis espirituais superiores.  

A luz espiritual criada pela reunião dos judeus, combinada com os ensinamentos do Tzadik, expande a mente daqueles reunidos, trazendo-os para o maior nível de "Yisrael".
Portanto, Rav Natan diz que escondido dentro das palavras finais de Ya'akov, temos a revelação das duas coisas básicas que precisamos fazer para trazer o Messias.

1)      Ajuntar-nos;  cada judeu deve buscar se reunir junto com outros judeus em sinagogas, mesmo na diáspora. Chegará um tempo que todo Israel será reunido!

 2)      E cada sinagoga, deve então estudar e divulgar a essência interior da Torá, que foi revelada pelos grandes Tzadikim (santos), que foram semelhantes  a Moshe (Moisés).  Estamos falando daqueles Rebes que usaram sua grande sabedoria e habilidade para ensinar Torá de tal forma que seus ensinamentos eram capazes de tocar mesmo os judeus mais distantes.

Sendo assim, eles serão atraídos para um encontro santo, onde eles vão se unir na adoração com seus companheiros judeus.

Em suma, Rav Natan diz que influenciar os judeus que se encontram mais afastados Hashem, conduzindo-os no culto a Hashem e nos ensinos dos Tsadkim é o segredo para trazer Mashiach.

Um feto e um bebê completamente DESENVOLVIDO

O nível "Ya'akov" [como já estudamos os nomes Ya’akov e Israel, tipificam níveis espirituais diferentes] é comparado a um feto no ventre de sua mãe - um estado potencial - como o verso diz: "No útero, ele (Ya'akov) levou seu irmão (Esav) pelo “AKeV” [o calcanhar]  é desta palavra que o nome Ya’akov é derivado.
Assim, vemos que "Ya'akov" está associado a pequenez. (Oséias 12:3) A pessoa que estuda Torá, mas é incapaz de compreendê-la, está associado [a tal estado de pequenez].
No entanto, quando um indivíduo compreende plenamente a Torá que aprendeu, isso indica que sua mente está expandida - ele chegou ao nível de "Yisrael". Então ele é comparado a um bebê totalmente desenvolvido após o nascimento.

Estes conceitos são ilustrados no seguinte verso: "Porque o AD-NAI escolheu para si a Ya’akov, e a Israel para seu próprio tesouro. (Salmos 135:4)

Mais uma vez o nome "Ya'akov" está associado com a pequenez – podemos dizer que é o nível onde um ensino da Torah não é completamente compreendido.

ISRAEL IGUAL A  LE ROSH?
As letras do nome Israel podem ser arrumadas de forma a soletrar “LeY Rosh” – “Eu tenho uma cabeça” - que alude a capacidade de  compreender com clareza os ensinos da Torah.

No inicio a Torah é difícil de entender, mas a maturação do estudo leva o aluno a um nível a onde ele entende os conceitos e valores aplicados, de maneira que a Torah se torna como lemos no verso "Seu próprio Tesouro" - algo muito especial, difícil de ser conquistado e que passa a ser de muito valor (Salmos 135:4)

Assim, vemos que o nome "Ya'akov" alude a pequenez espiritual, ou ela em seu estado embrionário. Já  "Yisrael" a grandeza, a meta alcançada.

Vemos que a mensagem secreta de Ya'akov inclui o conceito de que os judeus de todos os níveis devem se reunir para ouvir  os incríveis ensinamentos revelados pelos Tzadikim para que sejam purificados e inspirados em sua caminhada.
Todo judeu deve ser elevado para níveis mais altos de sensibilidade espiritual, para que cresçam e recebam o nome de Yisrael (Israel).

O Castigo que Ya'akov deu aos seus três filhos mais velhos

Está na Torá que momentos antes de sua morte, Ya'akov abençoou seus doze filhos. No entanto, ele repreendeu seus três filhos mais velhos, Re'uven (Reuben), Shimon (Simão), e Levi.
O comportamento inadequado destes três filhos é o resultado de uma mente pequena que precisa ser amadurecida. Eles representam aqueles que se reúnem para ouvir as palavras do Tzadik e por terem apenas um conhecimento mínimo de Hashem e Seus caminhos só compreendem a repreensão. Pois ainda estão em um nível associado a um feto no ventre de sua mãe.

Por outro lado, o restante dos filhos de Ya'akov, que ele elogiou, representa aqueles que alcançaram uma compreensão maior e mais profunda de Hashem e Seus caminhos, e estão associados a uma mente expandida e mais desenvolvida.
Eles ouvem o Tzadik e, portanto, são tocados pela luz pura e poderosa da Torá, permitindo-lhes perceber Hashem, inspirando-os a procurá-lo com maior entusiasmo.

A pequenez, constrição, confinamento, depressão, problemas, crises, está sempre relacionado ao nível do feto no útero. Aqueles que estão neste nível  serão associados com as energias espirituais da repreensão, “din”.
O Talmud diz: "Todos os começos são difíceis." Isto significa que todos os começos são associadas com as energias espirituais do julgamento.

Quando alguém experimenta ou aprende alguma coisa pela primeira vez, é muito difícil compreender plenamente. Geralmente a alma só é capaz de perceber o rigor da correção que se agiganta diante de sua fragilidade. Este é o resultado da pequenez de espírito -  da imaturidade. Nesta fase  da caminhada geralmente percebemos apenas as energias espirituais de julgamento e correção.

Os três filhos mais velhos de Ya'akov estão associados com “din”, julgamento, porque nasceram primeiro, e, portanto, foram o  fundamento da Nação Santa [Israel].

Não são apenas Re'uven, Shimon e Levi  que são associados com as energias espirituais do “din”, julgamento.

A matriarca Lea chamou o seu primeiro filho de Re'uven, declarado:" Porque Hashem viu minha aflição [aflição está associada com dureza - din]. Ela concebeu novamente e deu à luz um filho e declarou: "Porque Hashem ouviu que eu era desprezada [ódio está associado com din]. Novamente ela concebeu, e deu à luz um filho e declarou: "Desta vez meu marido se unirá a mim” [ou seja, antes do nascimento de Levi, Ya'akov, marido de Lia, não estava ligado a ela em completa unidade e amor.] Isto também está associado com din.] (Gênesis 29:32-34)

O MAL SÓ PODE SER NEUTRALIZADO NA SUA ORIGEM

Existe uma regra básica que rege os reinos espirituais que diz que o mal só pode ser neutralizado na sua origem.
Porém existe outra regra que afirma que as energias espirituais do mal também podem ser neutralizadas com as energias espelhadas pela santidade, como o verso diz: "Tudo que vem para o fogo, você deve passar pelo fogo [a fim de trazer limpeza espiritual]. " (Números 31:23)

Agora podemos entender porque Ya'akov repreendeu seus  três filhos!
Re'uven, Shimon e Levi nasceram primeiro, isto indica que eles estavam ligados as energias espirituais do din, como explicado acima.

Ya'akov corrigiu-os com palavras de repreensão - palavras proferidas com preocupação sincera, com amor. Repreender  também está associada com din, no entanto, a correção feita pelo Tsadik é o espelho do “din”, julgamento feito do lado puro da santidade.

Assim, as energias espirituais da repreensão positiva e pura de Ya’akov HaTasadik, foram capazes de neutralizar as energias negativas espirituais do julgamento “din” da severidade  que estavam ligadas aos nomes de Re'uven, Shimon e Levi.

Foram repreendidos PARA o bem de toda nação

Era importante neutralizar as energias negativas espirituais do “din”, porque existe um conceito que o que vem em primeiro lugar tem uma forte influência sobre o que se segue.

As energias severas de julgamento que estavam associados aos filhos mais velhos de Ya’akov poderiam não só danificar sua prole, mas teria efeitos devastadores sobre os outros irmãos e seus descendentes, bem como, a criação de barreiras espirituais eternas que os conduziriam a um comportamento inadequado, aprisionando-os de vez ao Egito.

É por isso que Ya'akov repreendeu seus filhos. Ele estava consciente de que esta era a única maneira de combater os aspectos negativos do “din” a que estavam ligados e que os levaram a um comportamento inadequado.
Re'uven tinha manchado a santidade da vida conjugal de seu pai. Shimon e Levi, em sua ira santa, vingaram o estupro de sua irmã, Dina abatendo toda a cidade de Siquém. Eles também foram os que tinham defendido fortemente que seu irmão Yosef (José) fosse executado, porque erradamente achavam que Yosef era uma ameaça a sobrevivência espiritual da família.

Os aspectos positivos das energias espirituais do din, injetado nos três irmãos mais velhos através da repreensão construtiva de Ya'akov, era como um “Fogo Sagrado”, que queimava os aspectos negativos do “din” que havia se  associadas a eles.

Depois que Ya'akov diminuiu os efeitos das energias espirituais negativas sobre os três irmãos mais velhos,  indiretamente neutralizou qualquer energias severa ligada aos  demais irmãos. Ya'akov foi então capaz de abertamente louvar e bendizer o seu quarto filho Yehuda (Judá), pois agora as forças do mal foram neutralizadas e não poderiam ser alimentadas por aqueles louvores. [pois elogiar um ímpio alimenta as forças da impiedade].

Yehudah representa aquelas pessoas que se tornaram iluminadas pelos ensinamentos da Torá de um Tzadik, que inspira o homem a buscar e servir a Hashem com amor e alegria, como o versículo descreve-o com o seu nascimento; "Esta vez louvarei ao SENHOR. Por isso chamou-o Yehudah;...” [ este nome está ligado as energias espirituais da alegria associada a uma mente expandida], por isso ela (Leah) chamou [ele] Yehudah. (Gênesis 29:35).
Isto ilustra bem o nosso ensinamento, pois aqueles que estão distantes de Hashem, devido a sua pequenez de espírito (a conexão com as energias espirituais da severidade representadas por Re’uven, Shimon e Levi) podem transformar-se, com o estado da mente expandida de Yehudah, por ouvir a Torah de um Tzadik.

 O processo de nascimento e crescimento espiritual

Luta, dificuldade, duvidas, confusão e turbulência, são partes do processo de crescimento espiritual e emocional.
Eles são parte do processo de transformação da falta de compreensão, da pequenez mental, inexperiência, insatisfação, infelicidade e distância de Hashem em sabedoria, consciência expandida, felicidade, contentamento, e intimidade com Hashem. Isso se aplica não apenas ao indivíduo, mas em nível e global.

O três filhos mais velhos de Ya'akov foram os únicos filhos, que estavam sujeitos a repreensão em seu leito de morte.
Vamos usar a arquitetura em paralelo a isso; os três filhos mais velhos foram os únicos a ter suas genealogias enumeradas na descrição da Torá sobre a escravidão dos judeus do Egito, pouco antes do Êxodo. (Cf. Êxodo 6:14-28) Sambemos que a genealogia é uma listagem dos nascimentos. Nas genealogias de Re'uven, Shimon e Levi, [que estão associados com as energias espirituais da severidade e do status de um feto no ventre de sua mãe, são os únicos listados em conexão com a opressão da escravidão egípcia, isto indica que a dureza cruel do exílio egípcio e da escravidão e do sofrimento de cada indivíduo é associada com o processo do nascimento.
Os rigores da escravidão egípcia foram moldando e transformado a pequena família de Ya'akov em uma nação bem disciplinada e organizada.

No início, eles foram treinados para obedecer as ordens de seus donos, pois foram  escravos. Eventualmente foram condicionados em obedecer a vontade de Hashem depois que foram libertados.
Assim, a dureza da escravidão egípcia resultou no crescimento espiritual, transformando a mentalidade estreita dos judeus, que já estavam assimilando a sociedade hedonista egípcia, em servos de Hashem. Isto aconteceu quando  o povo de Israel aceitou a Torah no Monte Sinai .

Assim como as energias do “din” estavam incubadas no feto, enquanto no ventre de sua mãe, assim também o “din” ligado a escravidão egípcia,  transformou os judeus em uma nação bem disciplinada que se manteve leal a Hashem, apesar de seu muitos séculos de adversidade, exílio, discriminação, sofrimento etc.

A REDENÇÃO está BASEADA em RECONHECEr HASHEM como senhor de tudo

Com base no que foi exposto, Rav Natan diz que a redenção do Egito era totalmente dependente da neutralização das energias do “din” associadas com as três primeiras tribos de Re'uven, Shimon e Levi.
O redenção só pode ser alcançada se reconhecermos que Hashem é Senhor de tudo. Isto está associado com sabedoria produzida por uma inteligência expandida.

Os egípcios só puderam escravizar os judeus, enquanto eles eram incapazes de reconhecer Hashem como Senhor de tudo.
Para os judeus a aflição resultou em crescimento espiritual, levando-os a reconhecer, finalmente, Hashem, como o
versículo diz:"Os filhos de Israel gemiam por causa do trabalho e clamaram [na oração]. Seus protestos [da oração] subiu para Hashem [afinal, eles perceberam que sua única esperança de redenção era Hashem]. " (Êxodo 2:23)

Assim que reconheceram Hashem a redenção veio logo em seguida.  Foram então levados ao Sinai e lá receberam a Torah que contém as energias que dilatam a mente e levam o homem a compreender de fato quem é Hashem!
Isso tudo aconteceu porque os aspectos negativos do “din”, que foram inicialmente ligados a raiz da nação judaica através das tribos de Re'uven, Shimon e Levi, foi neutralizado pelos aspectos positivos do “din” ativado pela escravidão no Egito.

É a isto que Rashi alude quando diz que a razão pela qual a Torá cita apenas as genealogias dos três filhos repreendidos  é para indicar que eles ainda eram importantes apesar de sua grande culpabilidade.
Eles foram importantes porque através deles, as energias espirituais de dureza foram neutralizadas e foi isto que permitiu que os judeus fossem livres do cativeiro.

Eles foram a chave que abriu as celas da prisão espiritual do Egito. Se as negativas e duras energias espirituais não tivessem sido anuladas, os judeus não poderiam ter sido resgatados.
Da mesma forma, quando aqueles que se encontram mais afastados de Hashem, se  juntam com seus companheiros judeus na adoração ao D’us ÚNICO, automaticamente eles quebram as energias da dureza, que detêm todos os judeus prisioneiros das cadeias do exílio. Isto é porque todos os judeus fazem parte de uma alma coletiva.
Então temos aqui uma grande revelação! Quando o “din” for remido pelo retorno dos judeus afastados da Torah, em virtude da crescente consciência de Hashem, por aqueles que estavam longe, o Messias virá.

Conclusão

Cada indivíduo deve experimentar inúmeras vezes  a força do renascimento durante toda sua vida a fim de atingir níveis espirituais mais elevados que o impulsione cada vez mais para perto de Hashem.

Um indivíduo cresce  muito com o resultado de cada problema que ele enfrenta. É este "processo de renascer", que acabará por gerar Mashiach. Assim, Mashiach será um descendente do quarto filho de Ya'akov, Yehuda.
Yehuda representa a sabedoria de uma mente expandida que vem como resultado da neutralização das energias espirituais da severidade que são gerados pela adversidade.

Portanto, ninguém deve se desesperar quando os problemas vierem, as dificuldades são ferramentas de Hashem para o bem do indivíduo.

Portanto, devemos unir-nos no sentido de anular todo “din”, usando nossos talentos coletivos para ajudar uns aos outros no processo do conhecimento de D’us.

Especialmente, aproximando aquelas centelhas que estão mais distantes dEle.
Quando isso ocorre, a profecia escondida na bênçãos Ya'akov será realizado e Mashiach virá. Amém!

[Este tópico é coberto em profundidade no material de origem.] (Lekutai Halachot: Choshen Mishpat: Metziah Hilchot A'vaida U '3:11, 12)

CHAZAC CHAZAC VENIT´CHAZEC!
 FORÇA FORÇA! QUE SEJAMOS TODOS FORTALECIDOS!



“Obra realizada com a permissão de D’us, o Sagrado Abençoado Seja!”
 Direitos reservados A BRESLEV BRASIL
A cópia e uso do conteúdo são permitidos apenas com expressa citação da fonte


Fonte:http://judaismovivo.com.br/

Reações: