sexta-feira, 4 de maio de 2012

O Médico Tzadik - Uma história verídica - Inédita em Português

O Médico Tzadik
Tradução - Adaptação por:
Breslev Brasil - RJ

A seguinte história verídica do Talmud ilustra como é precioso para D’us o amor aos nossos semelhantes e que há muitos caminhos diferentes em servir a D'us. 

Havia um médico, cujo nome dele era Abba. Esse médico era saudado todos os dias no Céu. Rabi Abaye, que era o líder Tzadik e sábio de sua geração, só era saudado no Céu uma vez por semana, às vésperas de cada Shabat. Rava, que era um Tzadik e um sábio ainda maior, era saudado no Céu uma vez por ano, na véspera de cada Yom Kipur. Quando Rabi Abaye descobriu isso ele ficou, de certa forma, chateado. Ele não entendia como um médico, que nem sequer era um estudioso da Torá poderia ter mais mérito do que ele, que foi um dos principais sábios da sua geração. Então foi dito a Rabi Abaye que esse médico tinha grande mérito, pois ele era capaz de praticar atos de bondade de uma forma que nem mesmo Rabi Abaye era capaz de fazer. 

Abba tinha dois escritórios separados, onde ele tratava seus pacientes. Ele tinha uma sala para os homens e outra para as mulheres. Ele era um devoto quando tinha que agir com recato. Quando ele tratava qualquer mulher, ele as dava uma roupa especial que cobrisse o corpo inteiro. Para evitar ter pensamentos impuros, ele só descobria a parte do corpo que realmente precisava ser tratada. Ele deixava um recipiente fora do seu escritório para que as pessoas depositassem a sua taxa pela consulta prestada. Ele fez isso para que aqueles pacientes que não pudessem pagá-lo não ficassem envergonhados. Ele nunca soube quem lhe havia pagado ou não. Se ele percebesse que o paciente era incapaz de pagar sua consulta, ele dava dinheiro à pessoa do seu próprio bolso para que ela pudesse comprar comida para restaurar sua saúde. Se um jovem erudito de Torá entrasse no seu consultório e quisesse pagar pela consulta, Doutor Abba respondia: "Não aceitarei o seu pagamento." Quando terminava de tratar o estudante de Torá, ele lhe dava uma Tsedaká e dizia: "Use-a para comprar comida a fim de ter forças para estudar a Torá."

Rabi Abaye resolveu enviar dois de seus alunos para testarem este médico.

Os dois estudantes chegaram ao consultório do Doutor Abba e disseram: "Somos alunos do sábio Abaye.” "Por favor, entrem, disse o Doutor Abba, os recebendo com gentileza. Servirei comida e bebida, e podem passar a noite em minha casa.

Chegando a hora de dormir, o médico providenciou belos cobertores        de lã para os alunos do Rabi Abaye.

        De manhã, os estudantes se levantaram e roubaram os cobertores. Doutor Abba se quer disse algo. Os estudantes foram direto para a feira da cidade. Ficaram num local onde sabiam que o Doutor Abba passaria e esperaram por ele. Eles acabaram encontrando com Abba no mercado e eles lhe perguntaram quanto que os cobertores que eles estavam segurando valiam, para que eles pudessem cobrar um preço justo por elas. Ele disse que eles valiam muito dinheiro. Perguntaram-lhe como ele sabia? Ele disse que havia comprado cobertores iguais e, portanto, ele sabia o seu valor exato.


Logo, os estudantes se cansaram e resolveram revelar toda a trama: “O Sr. com certeza sabe que esses cobertores são seus. Eles lhe perguntaram o que ele suspeitava quando os viu tentando vender seus cobertores caros. Ele disse que achava que eles estavam tentando levantar dinheiro a mando do Rabi Abaye para resgatar prisioneiros judeus e ficaram muito envergonhados de pedir-lhe dinheiro. Os alunos, em seguida, informaram ao médico que eles foram enviados pelo seu Rav para o testarem e agora tinham que devolver os cobertores.

O médico não quis aceitar os cobertores de volta, pois ele os separou como uma Tzedaká.

Os alunos do Rabi Abaye voltaram ao seu mestre e disseram tudo o que tinha ocorrido, então, Rabi Abaye compreendeu porque o Doutor Abba era ouvido diariamente no Céu, pois ele era um verdadeiro Tzadik.



“Obra realizada com a permissão de D’us, o Sagrado Abençoado Seja!”
 Direitos reservados A BRESLEV BRASIL
A cópia e uso do conteúdo são permitidos apenas com expressa citação da fonte

Reações: