sexta-feira, 30 de março de 2012

Visão de Rabeinu Nachman sobre as Práticas de Pessach!

Visão de Rabeinu Nachman
sobre as Práticas de Pessach

Traduzido e Adaptado por: Shlomo Ben Avraham

Rabi Nachman advertiu as pessoas a não serem excessivamente rigorosas em qualquer prática religiosa (Lekutai Moharan II - 44). Rabi Nachman cita a máxima Talmúdica: "D'us não tem governo sobre suas criaturas através da tirania" (Avoda Zara 3a), e "A Torá não foi dada aos anjos ministradores" (Brachot 35b) "Seria suficiente, se fôssemos dignos. de guardar todos os mandamentos da Torá de acordo com a Lei, sem ir além dela."

Rabi Nachman foi contra àqueles que assumiam uma postura demasiada e Intransigente durante o período de Pêssach.

Muitas pessoas vão muito longe na observação de muitos pontos de costumes que são literalmente desnecessários no feriado. Rabi Nachman disse que manter uma prática muito rígida não vale de nada, mas é uma loucura. Ele nos disse que ele mesmo também havia sido pego nessa condição, e iria perder tempo pensando em todos os tipos de restrições desnecessárias.

Uma vez que ele se preocupava com a água potável utilizada durante o Pêssach. Ele tinha medo de que uma pequena quantidade de fermento pudesse ter caído à noite dentro do poço de onde se tirava água. A única alternativa seria a de preparar a água com antecedência para toda a semana de Pêssach, como algumas pessoas fazem. Mas isso não era bom o suficiente, pois a água tinha que ser cuidadosamente protegida contra o fermento, a partir do dia antes de Pêssach, e isso era muito difícil.

Ele finalmente chegou a conclusão, que a água só seria satisfatória se fosse retirada de uma fonte fluida, tal como emerge do solo. O problema era que a única fonte desse tipo na área estava muito longe de sua casa. Ele então pensou em viajar para um lugar perto de uma fonte e passar o Pêssach por lá.

Este é um exemplo de como uma pessoa pode profundamente empenhar-se em um rigor desnecessário. Ele caiu no ridículo de tais práticas, ensinando que o rigor é desnecessário, mesmo em Pêssach.

Rabi Nachman, enfatizou que “A verdadeira devoção a D’us consiste principalmente em fazer as coisas com simplicidade e sinceridade”. Ore muito, estude muito a Torá, faça muitas boas ações. Não se preocupe com restrições desnecessárias. Basta seguir o caminho de nossos antepassados: “A Torá não foi dada para os anjos”. Não há nada que você absolutamente deva fazer. Se você não é capaz de fazer algo, "D'us dispensa uma pessoa sob coação." (Baba Kama 28b). "Não há tal exigência de sempre fazer qualquer coisa perfeitamente" (Sichot Harã 235).

Certa vez Rabi Nachman e seu aluno Rav Natan foram convidados para a sucá de um judeu simples. Quando Rav Natan questionou a validade da sucá, Rabi Nachman comentou: "Um judeu trabalha muito duro para construir sua sucá e você tenta invalidá-la com base em Intransigências encontradas no código da Lei Judaica? '" (Avencha Barzel 25:17).




“Obra realizada com a permissão de D’us, o Sagrado Abençoado Seja!”
 Direitos reservados A BRESLEV BRASIL
A cópia e uso do conteúdo são permitidos apenas com expressa citação da fonte

Reações: